É comum escolhermos nossas roupas pelo modelo, pela cor, pelo corte, mas e em relação ao material da sua peça? Sim, isso influencia e muito no seu look final. Caimento, conforto, durabilidade, textura: tudo isso é proporcionado pelo tecido da camisa. Para saber qual é o melhor para cada ocasião, é importante saber mais sobre o assunto. Confira!

Como escolher o tecido de camisa ideal

É importante fazer algumas considerações antes de escolher o material de sua peça, como estilo de vida, preferências, necessidades e ocasião de uso. Cada um tem suas vantagens e desvantagens, como veremos a seguir.

 

1. Composição do tecido

Para saber mais sobre o tecido que você está usando ou quer comprar a dica é simples: leia a etiqueta! Existem peças 100% naturais, 100% sintéticas, e com misturas entre fios naturais e sintéticos.

As abreviações mais comuns são: CO – Algodão; CL – Linho; WO – lã; CV – Viscose; CA – Acetato; PES – Poliéster, PA – Poliamida, PUE – Elastano.

 

2. Tecidos naturais

Os mais usados são linho, algodão, lã e seda. São fibras obtidas da natureza, seja vegetal (por exemplo, linho e algodão), animal (por exemplo, lã e seda) ou mesmo mineral (por exemplo, amianto).

De forma geral, os tecidos naturais são mais confortáveis, mais duráveis e mais flexíveis. Eles também permitem que o corpo respire, uma características muito importante, principalmente durante climas mais quentes. Além disso, eles transmitem uma elegância maior e são boas opções para causar uma boa impressão em reuniões de negócios ou eventos sociais, por exemplo.

No entanto, esses materiais amassam muito facilmente, podem desbotar com o tempo, demoram mais para secar e são, no geral, mais caros.

Sendo assim, uma boa dica é ter pelo menos algumas peças de tecido natural no guarda-roupas, para aquelas ocasiões especiais ou para dias de mais calor.

 

3. Tecidos artificiais ou sintéticos

Os mais populares são poliéster, acrílico, elastano, poliamida, nylon, lycra, viscose e acetato. Os tecidos artificiais são produzidos pelo homem, porém usam como matéria-prima elementos naturais, como a celulose. Um exemplo é a viscose. Já as fibras sintéticas são produzidas a partir de elementos da indústria petroquímica, como o poliéster e o elastano.

Os tecidos não naturais amarrotam pouco, são resistentes, mantêm sua cor original, secam rápido e são, no geral, mais baratos.

Entretanto, aumentam a produção de suor, por não permitir que o corpo respire, podem reter mais os odores, queimam com mais facilidade e podem formar “bolinhas”.

Para pessoas que viajam muito, vale a pena ter algumas camisas sintéticas ou pelo menos com composição mista pela praticidade.

Agora que você conhece mais sobre o material das suas peças, que tal saber como funcionam as modelagens das camisas?

CTA Camisaria Italiana