Presente em muitos armários, a camisa xadrez é muito lembrada no mês de junho, entretanto, ela é uma peça para qualquer momento do ano. Dependendo do padrão e da combinação, a camisa xadrez agrada diferentes perfis e diferentes ocasiões, basta estar atento a algumas dicas.

O tecido xadrez na história

Você já parou para pensar por que a camisa xadrez é tão associada à moda rural das festas juninas? Um dos motivos apontados pelos estudos é de que as festas juninas foram trazidas, a princípio, pelos portugueses e era uma celebração da nobreza. Com o tempo, o povo do campo começou também a espelhar as festividades, comemorando as colheitas. Já que o país recebia imigrantes de diversas partes do mundo, a festa adotou características de muitas culturas, e o xadrez era um padrão já utilizado na Europa.

No entanto, o xadrez também é marca de diferentes ciclos históricos: foi uma forma de identificação de clãs escoceses; nos Estados Unidos associou-se aos lenhadores; nos anos 80 apareceu na moda Punk; nos anos 90 marcou o movimento Grunge. Atualmente, o xadrez é versátil e existem diferentes tipos dessa padronagem.

Tipos de camisa xadrez

Confira alguns dos tipos de xadrez utilizados em camisas e diferentes peças de roupa:

Tartan (ou Tartã): é um tipo de xadrez originário dos clãs da Escócia e é muito associado ao kilt, o tradicional traje escocês, que é um tipo de saia masculina. O Tartan é composto por linhas horizontais e verticais que formam quadrados de diferentes tamanhos. A cor predominante é o vermelho com verde, no entanto existem variações.

Madras: leva o nome da sua cidade de origem, Madras, na Índia. Considerado um padrão leve e de verão, ele é bem colorido e é composto de quadrados e formatos variados.

Vichy ou Gingham: é um padrão muito popular, geralmente constituído de quadrados pequenos brancos com quadrados de mesmo tamanho de outra cor. As combinações mais populares são vermelho com branco (que estampam as tradicionais toalhas de piquenique) e azul com branco. Por ser um padrão menor e mais discreto, é um dos preferidos para ocasiões mais formais.

Xadrez do Príncipe de Gales (ou Glen Plaid): seu design compreende quadrados grandes e pequenos, formados por linhas escuras e claras. No geral, os tons são mais sóbrios, como cinza, preto, caramelo ou marrom. É um padrão muito comum em alfaiataria, por isso associado a trajes mais formais e estilos tradicionais.

Buffalo: é composto por quadrados regulares e grandes nas cores preto e vermelho, muito associado ao estilo “lenhador” dos Estados Unidos. É um padrão mais casual, no geral.

Pied-de-Poule e Pied-de-Coq: são caracterizados pelas formas de linhas irregulares e com aspecto de “quebradas”. O Pied-de-Poule (ou pé de galinha, em francês) é menor do que o Pied-de-Coq (pé de galo). Essa padronagem é mais comum em preto e branco.

4 combinações matadoras com camisa xadrez

Camisa xadrez fechada com calça social: para esse look mais formal, o ideal é apostar nos tipos mais discretos de xadrez, como o Vichy ou o Glen Paid. É possível, inclusive, usá-la com terno ou costume.

Camisa xadrez aberta com calça jeans ou bermuda: a camisa aberta por cima de outra peça dá um ar mais descontraído e é recomendada para ocasiões casuais. Nesse caso, para evitar que o look fique muito poluído, escolha peças lisas para usar por baixo da camisa xadrez.

Camisa xadrez sobreposta por suéter ou colete: é uma boa opção para dias mais frios, além de ter um resultado elegante e moderno. A gola e os punhos destacam-se, dando uma textura e um toque diferente ao traje. Também é possível usar essa combinação com gravata.

Camisa xadrez com jaqueta ou casaco: a camisa xadrez é uma ótima aliada da jaqueta jeans, por ser versátil e neutra. Jaquetas de couro ou casacos mais pesados podem deixar o look mais sóbrio e são uma ótima opção para o inverno.

O jeans, de forma geral, é uma opção segura e fácil para montar trajes com a camisa xadrez. Saiba mais sobre a calça jeans: o curinga do guarda-roupa masculino.