Independentemente se você usa ternos diariamente ou adota um traje mais informal, o terno é uma peça essencial em qualquer guarda-roupa masculino. Afinal, ele é o parceiro inseparável dos eventos formais, como casamentos e festas, e é o traje certeiro para transmitir confiança e elegância em diferentes ambientes e situações.

Por isso, é importante entender as diferenças dos tipos de terno. Assim, fica mais fácil escolher aquele que melhor se adapta ao seu estilo e biotipo.

Os tipos de terno

Há algum tempo, os tipos de terno eram divididos em três categorias: italiano, inglês e americano. No entanto, atualmente, a moda vem adotando uma nomenclatura diferente relacionada, basicamente, à quantidade de tecido e ao caimento. São os seguintes tipos:

Corte tradicional

O terno tradicional caracteriza-se pelo corte clássico, com seus elementos mais folgados do que o corte fit. A lapela é mais larga e as mangas, a cintura e a calça são mais largas— mas cuidado, isso não quer dizer que deve ter muito tecido sobrando!

É importante escolher um terno da numeração certa, com ombros ajustados, calças confortáveis e comprimento ideal do paletó.

Corte slim-fit

Esse tipo de terno, diferente do modelo clássico, tem suas medidas mais justas e enxutas. A lapela é mais fina, o paletó é mais acinturado, além das calças e mangas serem mais rentes ao corpo.

Aqui, também vale prestar atenção para não errar, pois o caimento fit não é o mesmo do que um traje apertado: a modelagem é diferente e deve-se ajustar ao corpo, sem prejudicar os movimentos ou marcar demais o seu corpo.

Mais detalhes, mais opções

Existem, ainda, alguns elementos que podem variar em ambos os cortes e oferecem ainda mais opções dentre os tipos de terno:

Terno de um ou mais botões

É o tipo de abotoamento mais tradicional e mais usado: quando há apenas um, o botão localiza-se na altura do umbigo. A etiqueta (e o seu conforto) pede que o paletó seja desabotoado ao sentar-se. Se ele tiver apenas um botão, deve ficar fechado em todos os demais momentos, se tiver mais, o último fica aberto.

Terno de abotoamento duplo

Também conhecido por seu nome em inglês, double-breasted, esse modelo foi muito popular em décadas passadas, e, agora, foi repaginado e voltou a ser uma tendência. Os botões são dispostos em duas colunas e há, ainda, um interno para deixar o paletó mais alinhado. Em versões modernas, eles são mais enxutos e ajustados ao corpo, acentuando a cintura e o formato em “V” na parte superior do corpo.

Lapelas

As lapelas podem ser mais finas, mais grossas e ter, ainda, diferentes estilos, como o notch — mais comum, que forma um “V” ao juntar-se com a gola — e o peak — tipo pontiagudo, com as extremidades maiores do que a gola.

O corte de terno ideal para você

O corte tradicional geralmente cai bem em todos os tipos de corpo, pois, mesmo sendo mais folgado, ele não desvaloriza a silhueta. Afinal, esse modelo foi sofrendo algumas reduções nas últimas décadas e, hoje, é mais ajustado do que nos anos 80, por exemplo.

O corte slim-fit agrada bastante os homens mais jovens e aqueles que geralmente sofrem com o excesso de tecido por terem um tipo físico mais magro.

De toda forma, vale experimentar as peças para saber se estão confortáveis e favorecem o seu biotipo.

Terno x Costume

Muitas vezes, chamamos um conjunto de peças de “terno” erroneamente. A diferença entre os tipos de terno e costume refere-se, apenas, ao número de peças:

  • Terno = calça + paletó + colete
  • Costume = calça + paletó

Agora que você já conhece a fundo as características de todos os tipos de terno, que tal aprender sobre as diferenças dos dress codes de eventos?